A Origem, o filme: reflexões sobre cognição e afeto

O filme é imperdível, pois consegue ser filosófico e de massa.

Mérito, pois são poucos criadores que conseguem ser abrangentes em termos de público e manter sua mensagem.

Lembra Matrix? Sim, em dois aspectos, na linha dos filmes que se baseiam na ideia do mito da Caverna de Platão. O que seria tal mito?

Luz x sombra.
Sonho x realidade.
Objetividade x subjetividade.
O que afinal somos nós, os outros, as coisas?

leia mais em http://webinsider.uol.com.br/2010/08/16/a-origem-o-filme-reflexoes-sobre-cognicao-e-afeto/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s