Como o mundo funciona e como fazer ele parar de funcionar

Abra a sua mente antes de abrir a sua boca.

Um dos caras mais lúcidos que eu encontrei no planeta nos últimos tempos foi em Chicago nos EUA. Um taxista, negão, super gente boa; no caminho entre o aeroporto e o hotel, eu perguntei a ele, “E aí, você votou no Obama nas últimas eleições?”, ele respondeu, “Eu não! Eu votei nele no primeiro mandato, dessa vez eu votei no outro. Eu sempre faço isso. Em uma eleição eu voto em um partido, na outra eu voto no outro”, e completou, “Não interessa em quem você vota para presidente. O presidente desse país chama-se David Rockfeller!”

Que lucidez! Esse taxista de Chicago é mais lúcido sobre como o mundo funciona do que 95% dos brasileiros.

O presidente do Brasil não chama Dilma Russef, o verdadeiro presidente do Brasil chama-se Norberto Odebrecht, ou Roberto Setubal, ou Carlos Fadigas, ou Wesley Mendonça Batista, ou Gregory Page, ou Luiz Carlos Trabuco, ou Roberto Marinho entre outros.

O mundo funciona para servir as 500 maiores empresas do mundo. O Brasil funciona para servir as 500 maiores empresas do país.

Ou você acha que um calhamaço com 1 mil páginas de informações inteligentes sobre o projeto de construção de um aeroporto, ou abertura de uma rodovia, ou qualquer outra coisa que o valha, que requer um super conhecimento de engenharia, matemática, planejamento, projetos etc foi feito pelo deputado federal de algum estado do Brasil???

Ou talvez tenha sido feito pelos funcionários do gabinete do excelentíssimo deputado???

Você acredita nisso?!

O governo já anunciou que os celulares comprados no exterior não vão funcionar direito no Brasil. Quem você acha que plantou essa idéia em Brasília? Os próprios políticos que manjam horrores de telefonia celular e o escambau e por isso estão preocupados com o futuro da base instalada blá blá blá, ou será que foi o lobista de um grande empresa coreana fabricante de celulares no Brasil????

Ainda não se investe em educação, segurança e saúde nesse país como todos nós queremos porque entre as 500 maiores empresas do Brasil você não encontra praticamente NENHUMA empresa de educação, segurança e saúde.

Uma vez que as empresas de educação, segurança e saúde não tem muita grana para fazer um lobby junto a “galera”, esse tipo de projeto não avança para lugar nenhum. A “galera” está sempre super ocupada liberando os projetos que atendem os interesses das 500 maiores empresas do país.

É assim que o mundo funciona.

Um deputado apanhado com uma maleta de 100 milhões de reais significa apenas que ele ganhou uma pequena comissão em algum negócio gigante onde os verdadeiros corruptos lucraram um absurdo de dinheiro; essa turma jamais será presa porque eles comandam o show, as leis, e tudo que você imagina e nem sonha que existe.

Tá afim de mudar essa sacanagem toda?

Você gostaria de viver em um mundo onde as 500 maiores empresas não tem poder algum sobre o nosso modo de vida?

Pois bem, eu te apresento um lugar assim, ou melhor, dois lugares onde os seus líderes tiveram a coragem de expulsar essa turma: Cuba e Coréia do Norte.

No dia 1o de Janeiro de 1959, Fidel Castro e Che Guevera expulsaram todas as grandes empresas capitalistas de Cuba, e fecharam as torneiras de lucros dessa cambada.

Os caras fecharam as fábricas de carro que corrompiam os políticos cubanos para abrirem ruas atrás de ruas para que os seus produtos pudessem passar; os caras fecharam os canais de televisões particulares por onde as 500 maiores empresas veiculavam propaganda atrás de propaganda para convencer as pessoas a comprar produtos atrás de produtos apenas porque é legal comprar produtos, pela simples razão que é legal ter coisas; em 1959, Cuba mandou o capitalismo das 500 maiores empresas embora e fechou o país para essas tranqueiras. Resultado, o país parou no tempo; mas sem a influência dos interesses das 500 maiores, Cuba investiu a grana em educação, saúde e esportes.

Os caras estavam errados?

A Coréia do Norte também tem a mesma história, e vai pelo mesmo caminho.

Sabendo disso, o que você prefere para a sua vida? Um mundo onde as 500 maiores mandam, ou um mundo onde as 500 maiores estão proibidas de existir?

Eu não quero nem um nem outro para a minha vida.

Eu quero uma terceira opção.

Sabe qual é?

Um país onde 5 milhões de pequenas empresas representem 70% do PIB brasileiro, e não apenas 90% dos empregos gerados ou qualquer coisa do tipo.

O mundo que conhecemos vai realmente mudar quando o poder de influência entre as grandes e as pequenas empresas realmente se equilibrar. Quando isso acontecer, o bicho vai pegar para as grandes porque a grana estará com as pequenas, e os políticos TERÃO que ouvir e atender as necessidades dos pequenos.

Quais são as necessidades dos pequenos? Escola para criar funcionários capacitados. As grandes não precisam de escolas. Eles tem meia dúzia de funcionários, e todos são treinados fora. Os pequenos precisam de trocentos hospitais; afinal, os pequenos tem milhões de funcionários. Os grandes não precisam de hospitais. A meia dúzia de hospitais que tem por ai já dão conta da saúde dos diretores e gerentes das multinacionais. Para a turma que pode frequentar o Hospital Albert Einstein, o sistema de saúde no Brasil vai muito bem obrigado.

Nas próximas eleições, vote em qualquer um. O político que você vai eleger não terá poder de mudar muita coisa. Antes das eleições os lobistas das 500 maiores já trataram de investir a mesma quantidade de grana em todos os partidos para assegurar a continuidade dos projetos independente de quem vencer. Esquerda, Direita, Ideologias, Filosofias, o mundo corporativo não está nem aí para esse tipo de coisa. O mundo corporativo é exatamente isso, “corpo”, ninguém liga para a ALMA de nada.

Se você realmente quer mudar alguma coisa, vote nas pequenas empresas!

Gaste o seu dinheiro nas pequenas empresas!

Faça negócios com pequenas empresas!

Compre, venda, contrate, alugue, empreste, doe, ajude as pequenas empresas!

Se você é professor, incentive os seus melhores alunos a trabalhar nas pequenas empresas ou serem empreendedores.

Se você é pai, incentive os seus filhos – enquanto ainda são jovens – a arriscar os seus sonhos construindo pequenas empresas.

Peça demissão do seu cargo engomadinho de gerente de grande empresa, e venha mudar o mundo!

Se você realmente quer mudar alguma coisa, vote nas pequenas empresas!

Nos anos 80, para tirar o presidente da Pepsi para trabalhar na emergente Apple, Steve Jobs usou um argumento show de bola, “Você prefere vender água com açúcar para o resto da sua vida, ou você está afim de mudar o mundo?”.

Eu estou afim de mudar o mundo, e estou mudando!

NADA MENOS QUE ISSO INTERESSA!

QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E Você?

fonte: http://www.bizrevolution.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s