Arquivo da tag: amor

Eu posso fazer mais que isso!

A mãe de 26 anos parou ao lado do leito de seu filhinho, que estava morrendo de leucemia. Embora o coração dela estive pleno de tristeza e angústia, ela também tinha um forte sentimento de determinação. Como qualquer outra mãe, ela gostaria que seu filho crescesse e realizasse seus sonhos. Agora, isso não seria mais possível, por causa da leucemia terminal.

Mas, mesmo assim, ela ainda queria que o sonho de seu filho se transformasse realidade. Ela tomou a mão de seu filho e perguntou:

“Billy, você alguma vez já pensou o que você gostaria de ser quando crescer? Você já sonhou o que gostaria de fazer com sua vida?”.

“Mamãe, eu sempre quis ser um bombeiro quando eu crescer.”

A mãe sorriu e disse:

“Vamos ver se podemos transformar esse sonho em realidade.”

Mais tarde, naquele mesmo dia, ela foi ao corpo de bombeiros local, na cidade de Phoenix, Arizona, onde se encontrou com um bombeiro de enorme coração, chamado Bob.

Ela explicou a situação de seu filho, seu último desejo e perguntou se seria possível dar ao seu filhinho de seis anos uma volta no carro dos bombeiros em torno do quarteirão.

O bombeiro Bob disse “Veja, NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE ISSO! Se você estiver com seu filho pronto às sete horas da manhã, na próxima quarta-feira, nós o faremos um bombeiro honorário por todo o dia. Ele poderá vir para o quartel, comer conosco, sair para atender as chamadas de incêndio!”.

“E se você nos der as medidas dele, nós conseguiremos um uniforme verdadeiro para ele, com chapeú, com o emblema de nosso batalhão, um casaco amarelo igual ao que vestimos e botas também. Eles são todos confeccionados aqui mesmo na cidade e conseguiremos eles rapidamente”.

Três dias depois, o bombeiro Bob pegou o garoto Billy, vestiu-o em seu uniforme de bombeiro e escoltou-o do leito do hospital até o caminhão dos bombeiros. Billy ficou sentado na parte de trás do caminhão, e foi levado até o quartel central.

Ele estava no céu.

Ocorreram três chamados naquele dia na cidade de Phoenix e Billy acompanhou todos os três. Em cada chamada ele foi em um veículo diferente: no caminhão tanque, na van dos paramédicos e até no carro especial do chefe do corpo de bombeiros. Ele também foi filmado pelo programa de televisão local.

Tendo seu sonho realizado, todo o amor e atenção que foram dispensadas a ele acabaram por tocar Billy tão profundamente que ele viveu três meses mais que todos os médicos haviam previsto.

Uma noite, todas as suas funções vitais começaram a cair dramaticamente e a enfermeira-chefe, que acreditava no conceito de que ninguém deveria morrer sozinho, começou a chamar ao hospital toda a família.

Então, ela lembrou do dia que Billy tinha passado como um bombeiro, e ligou para o chefe e perguntou se seria possível enviar algum bombeiro para o hospital naquele momento de passagem, para ficar com Billy.

O chefe dos bombeiros respondeu:

“NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE ISSO! Nós estaremos aí em cinco minutos. E faça-me um favor? Quando você ouvir as sirenes e ver as luzes de nossos carros, avise no sistema de som que não se trata de um incêndio. É apenas o corpo de bombeiros vindo visitar, mais uma vez, um de seus mais distintos integrantes. E você poderia abrir a janela do quarto dele? Obrigado!”.

Cinco minutos depois, uma van e um caminhão com escada Magirus chegaram no hospital, extenderam a escada até o andar onde estava Billy e 16 bombeiros subiram pela escada até o quarto de Billy. Com a permissão da mãe, eles o abraçaram e seguraram e falaram para ele o quanto eles o amavam.

Com um sopro final, Billy olhou para o chefe e perguntou “Chefe, eu sou mesmo um bombeiro?”

“Billy, você é um dos melhores”, disse o chefe.

Com estas palavras, Billy sorriu e fechou seus olhos pela última vez.

E você, diante do pedido de seus amigos, filhos e parentes, tem respondido

“EU POSSO FAZER MAIS QUE ISSO!” Reflita se sua vida tem sido em serviço ao próximo, e tome uma decisão hoje mesmo.

fonte: http://www.contandohistorias.com.br/historias/2004116.php

Anúncios

10 itens que precisamos mais

Compartilho com vocês itens, que li em um artigo em inglês,  os quais podem nos auxiliar na busca do equilíbrio, do viver bem e melhor conosco e em sociedade…

Mais amor
Eduquemos nossos corações e distribuamos o amor por onde formos ou estivermos.

Buscar mais paixões
Reflita sobre o que gosta, sobre o que o faz ser feliz… e busque dia a dia alcançar tais objetivos.

Mais tempo com família e amigos
O caminho da vida é longo, estudar, trabalhar, comprar uma casa, casar… enfim, busque estar em família e com bons amigos para que este caminho faça ainda mais sentido, são eles que sempre fazem a diferença nos momentos de necessidade.

Mais paciência
Todos erram, se equivocam. Mais importante, NÓS erramos e precisamos compreender e relevar, assim como precisamos ser compreendidos. Não julgue ou critique em demasia, sem critério ou de forma áspera. Paciência para falar, onde palavra é de prata, silêncio é de ouro.

Mais respeito
Nossa opinião não é a única no mundo e não somos a verdade. Antes de criticar ou negar algo, ouça com calma e respeito a todos, a todas idéias, tente entender ou conhecer as razoes de um pensamento e se não concordar, debata a idéia e nunca o ser humano que a divulgou.

Mais arte
Faça, crie, desenhe, rabisque, projete. Saia do lugar comum, do mais fácil ou cômodo, reivente-se e explore novas possibilidades.

Mais aprendizado
A vida é mais excitante quando se está aprendendo ou adquirindo mais informações, descobrindo algo novo.

Mais descanso
Projetos, idéias, transito caótico, pressão, enfim… é tanta correria que não temos tempo para recarregar nossa estrutura, nosso corpo que é limitado de recursos físicos, necessita descansar para se restaurar, revigorar. Lembre-se disso.

Mais ferramentas úteis
Ferramentas são úteis pois podem nos poupar tempo, nos permitir mais momentos em familia, com amigos, novos projetos, enfim. Faça bom uso de ferramentas no sentido de lhe adicionar valor a vida.

fonte: http://www.lifehack.org/articles/lifestyle/10-things-need-more.html

A parábola da rosa

Um certo homem plantou uma rosa e passou a regá-la constantemente e, antes que ela desabrochasse, ele a examinou.

Ele viu o botão que em breve desabrocharia, mas notou espinhos sobre o talo e pensou, Como pode uma bela flor vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?

Entristecido por este pensamento, ele se recusou a regar a rosa, e, antes que estivesse pronta para desabrochar, ela morreu.

Assim é com muitas pessoas.

Dentro de cada alma há uma rosa: as qualidades dadas por Deus e plantadas em nós crescendo em meio aos espinhos de nossas faltas.

Muitos de nós olhamos para nós mesmos e vemos apenas os espinhos, os defeitos.

Nós nos desesperamos, achando que nada de bom pode vir de nosso interior. Nós nos recusamos a regar o bem dentro de nós, e, consequentemente, isso morre.

Nós nunca percebemos o nosso potencial. Algumas pessoas não vêem a rosa dentro delas mesmas; Alguém mais deve mostrá-la a elas.

Um dos maiores dons que uma pessoa pode possuir ou compartilhar é ser capaz de passar pelos espinhos e encontrar a rosa dentro de outras pessoas.

Esta é a característica do amor — olhar uma pessoa e conhecer suas verdadeiras faltas.

Aceitar aquela pessoa em sua vida, enquanto reconhece a beleza em sua alma e ajuda-a a perceber que ela pode superar suas aparentes imperfeições.

Se nós mostrarmos a essas pessoas a rosa, Elas superarão seus próprios espinhos.

Só assim elas poderão desabrochar muitas e muitas vezes.

fonte: http://www.contandohistorias.com.br/historias/2004032.php

Lições de Negócios de John Lennon.

Como todo grande artista a frente do seu tempo, John Lennon e os Beatles tiveram que camelar muito até encontrar alguém que os aceitassem como eles eram.

No início ninguém deu muita bola para John Lennon e os Beatles. Mas eles tinham carisma. Certa vez um gerente de uma grande gravadora foi com a cara deles e resolveu lhes dar uma sugestão, “Meus amigos, eu gostei de vocês, por isso vou lhe dar um conselho. Abandonem esse…

leia mais em http://www.bizrevolution.com.br/blog

A Cicatriz

Um menino tinha uma cicatriz no rosto, as pessoas de seu colégio não
falavam com ele e nem sentavam ao seu lado, na realidade quando os
colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser
muito feia.

Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino
da cicatriz não freqüentasse mais o colégio, o professor…

leia mais em  http://www.contandohistorias.com.br/historias/2006423.php

Homenagem: Namorados

Desejo à todos um Feliz Dia dos Namorados.

Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namoro de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, de saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia.

Paquera, gabiru, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil. Mas, namorado, mesmo, é muito difícil. Namorado não precisa ser o mais bonito, mas aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser parruda, decidida ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição. Quem não tem namorado, não é que não tem um amor: é quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem pretendentes, dois paqueras, um envolvimento e dois amantes, mesmo assim pode não ter um namorado.

Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema, sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho. Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa é quem ama sem alegria. Não tem namorado quem faz pacto de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugida ou impossível de durar.

Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas: de carinho escondido na hora em que passa o filme: de flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada; de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.

Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado, fazer cesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez do amor. Não tem namorado quem não redescobre a criança própria e a do amado e sai com ela para parques, fliperamas, beira d’agua, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos e musical da Metro.

Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não chateia com o fato de o seu bem ser paquerado. Não tem namorado quem ama sem gostar; quem gosta sem curtir; quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada ou meio-dia de sol em plena praia cheia de rivais. Não tem namorado quem ama sem se dedicar; quem namora sem brincar; quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele. Não tem namorado quem confunde solidão com ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo, e quem tem medo de ser afetivo. Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando duzentos quilos de grilos e de medo, ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras, e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada, e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim. Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo da janela.

Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uam névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteira: Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necessário a fazer a vida parar e de repente parecer que faz sentido. Enlou-cresça.

Carlos Drummond de Andrade

fonte: recebi da Natália, minha NAMORADA e, compartilho com vocês!

Do amor

Desde crianças, nos perguntam: você ama papai? Você ama titia? Você ama seu professor?

Ninguém pergunta: você se ama?

E terminamos gastando grande parte de nossa energia tentando agradar os outros. Mas e a gente?

O jesuíta Anthony Mello conta uma genial história a respeito.

Mãe e filho estão numa lanchonete. Depois de escutar o pedido da mãe, a garçonete vira-se para o menino: “o que você quer?”.

E o menino responde: “um cachorro quente”.

“Nada disso”, diz a mãe. “Ele quer bife com verduras”.

A garçonete, ignorando o comentário, pergunta ao garoto: “você prefere com mostarda ou com ketchup?”

O menino responde: “os dois”.

E depois, vira-se para a mãe e diz, surpreso: “mamãe! ELA ACHA QUE EU SOU DE VERDADE!”.

fonte: http://colunas.g1.com.br/paulocoelho/2008/05/21/do-amor-2/