Arquivo da tag: empreender

Seja otimista e prospere

Olá, como você está?

Nestes últimos tempos tenho notado com frequência muitas reclamações, um negativismo generalizado, de profissionais que trabalham em médias e grandes corporações, muitas inclusive que foram seus sonhos em trabalhar. Isto mesmo, seussonhos!

O que aconteceu? E aquela empolgação? Aquela vontade de entregar um “extra mile” para ajudar a empresa e o profissional a evoluírem?

Vejo muitos profissionais se entristecerem com a baixa de vendas, baixa de produtividade, redução da produção, desânimo do seu gestor, desânimo da sua equipe, demissões, enfim, os motivos são dos mais variados possíveis.

Talvez você me diga: “André, como eu não vou desanimar do jeito que as coisas estão?”

Certamente entendo que não faltam argumentos para justificar o pessimismo, porém se pergunte: “Será que eu não posso agir de uma forma diferente? Será que estou agregando algum valor agindo desta forma tanto para mim quanto para a empresa que represento? Será que é realmente a empresa que está perdendo com minhas atitudes neste padrão ou eu estou perdendo muito mais?”

Acredita que realmente esta contaminação de energias negativas ajudará a empresa a prosperar? Pense bem nisto!

Talvez ainda pense: “Mas tudo está ruim André, nada está bom!”

Tenha certeza que seus pensamentos irão gerar suas ações que irão gerar seus resultados.

Imagine o seguinte, pense em um vendedor pessimista, que acredita que o mercado está ruim. Como você acha que serão suas abordagens comerciais? Acredita que ele terá ânimo, empolgação, vontade para conversar com seus possíveis clientes? Como você acha que serão suas conversões de vendas comparado a um vendedor otimista?

Imagine um Gerente Industrial desanimado e sem expectativas da sua produção aumentar. Como ele conseguirá deixar sua equipe motivada? Qual sua vontade em tentar melhorar a eficiência operacional da sua planta para ser mais competitiva?

Imagine então o Diretor Geral de uma grande corporação triste, sem esperanças e desmotivado. Fazendo uma analogia rápida, qual o destino que esta empresa possivelmente terá?

Tenho algumas sugestões rápidas para você ajudar sua empresa a sair deste contexto: não dê ouvidos as notícias ruins, por mais difícil que seja. Não deixe essas notícias te contaminar, não entre nas rodinhas que não contribuem em nada, e por último, evite reclamar. Este hábito de se queixar normalmente é utilizado como uma forma de justificativa por algo que não conseguimos realizar, gera um certo conforto emocional.

Mude seus pensamentos, tenha gratidão pela empresa atual, por mais “doloroso” que seja estar nesta corporação, sempre irá aprender algo, você não está nesta posição à toa e nada acontece por acaso.

Infelizmente muitas pessoas somente enxergam valor nas empresas depois que perdem seus empregos, não deixe isto acontecer, talvez o sentimento de culpa depois poderá ser mais penoso.

Os líderes das empresas estão cada vez mais intolerantes com reclamações e atitudes negativas. Isto é muito sério, não entre nesta energia ruim, seja mais forte, gere pensamentos e ações positivas. Os pequenos gestos positivos, serão vistos melhor pelos gestores, além claro de você ter um melhor desenvolvimento profissional, o que te deixará mais feliz no ambiente profissional.

O trabalho é o mesmo em se pensar negativo ou positivo, então porque se dar ao trabalho de entrar nessa onda ruim, se pode te prejudicar? Não vale a pena, comece aos poucos mudando os pensamentos e muito em breve sua vida será mais próspera.

Sua pequena mudança poderá mudar o rumo da empresa que você trabalha. Você pode ser a mudança que sua empresa precisa para sair desse cenário ruim. Talvez você não tire a empresa dessa situação, caso esteja, mas o mínimo que poderá acontecer será de gerar uma ótima referência profissional.

Você recebe o que você dá ao universo! O que irá colher da sua empresa se você plantar a raiva, o ódio, a reclamação, o negativismo, o pessimismo, o medo, a angústia? A resposta é simples, o que você plantou.

Ajude também seus colegas de trabalho a mudarem suas mentalidades, incentive esta mudança. O simples exercício diário de agradecer pela empresa que você está, pela remuneração que recebe, pela função que exerce etc, já farão uma grande diferença. Faça este exercício 7 vezes ao dia por 21 dias e depois me conte os resultados, tenho certeza que se sentirá mais em paz consigo e mais feliz. A gratidão tem o poder de abrir o campo da prosperidade, então por que não praticar diariamente, não acha?

Seja a mudança que você deseja para sua empresa.

Um brinde a mudança e a prosperidade!

fonte: https://www.linkedin.com/pulse/conheça-um-dos-principais-venenos-mundo-corporativo-e-andré-monteiro

Anúncios

Só faz algo grande quem enfrenta riscos

Jorge Paulo Lemann, um dos fundadores do fundo 3G Capital dono de empresas como a Kraft Heinz, o Burger King e AB InBev, é admirado por seus sócios por ser um visionário. Homem mais rico do Brasil, o empresário costuma dizer que sempre gosta de “inventar alguma maluquice”.

Lemann falou sobre uma característica da sua personalidade que está intimamente ligada ao seu inegável senso de oportunidade: uma disposição bem acima da média para arriscar.

“Eu acredito que as pessoas tomam pouco risco, deveriam tomar mais”, disse para uma plateia de 150 bolsistas e ex-bolsistas da Fundação Estudar. De acordo com ele, pessoas muito preparadas podem deixar de fazer coisas grandes…

leia mais em http://exame.abril.com.br/carreira/lemann-tem-um-conselho-para-quem-busca-algo-grandioso-na-carreira

Emprego não é prisão!

Não é um assunto tão simples quanto parece. A relação Trabalhador-Organização, pressupõe um nível de confiança em que as partes tenham abertura para conversar (e buscar alternativas) quando as coisas não vão bem. Infelizmente, sabemos que muitas vezes (acho que na maioria delas) não é assim.

Eu respondi o e-mail, explicando meu ponto de vista e meu entendimento de que as pessoas devem ter o direito a explorar opções e conversar abertamente quando identificarem que a relação atual não está tão bem… Nunca tive resposta.

Em última instância, eu acredito que…

leia mais em https://www.linkedin.com/pulse/emprego-n%C3%A3o-%C3%A9-pris%C3%A3o-alexandre-pellaes

Quase ninguém liga para o seu esforço. As empresas querem é resultado

Outro dia, em uma palestra sobre educação realizada na escola da minha filha, um psicólogo disse algo interessante: “Somente seus pais vão te reconhecer pelo seu esforço”. Aquilo me intrigou. Será que só teremos esse diagnóstico no campo afetivo? E nas empresas onde passamos mais da metade do nosso dia, como fica o nosso empenho?

A resposta é… não fica. Esforçar-se é uma parte do caminho. Um componente importante da trajetória para o sucesso, mas ainda sim um componente.

O que nos torna necessários no mundo corporativo chama-se resultado. Foi assim quando estive do outro lado da mesa, como colaborador dos jornais e emissoras de rádio pelos quais passei, e tem sido assim ao gerir a minha própria agência. Não somos contratados porque somos dedicados, mas

https://www.linkedin.com/pulse/quase-ninguém-liga-para-o-seu-esforço-empresas-querem-marc-tawil

Decidir é fácil, difícil é tomar uma atitude

É só quando chega o final do ano que percebemos a quantidade de coisas que deixamos para trás: são muitas as decisões que tomamos, mas que não tivemos a coragem de executar.

Decisões, assim como planos estratégicos, são extremamente importantes. No entanto, são as atitudes que de fato viabilizam a sua execução. São elas que testam a nossa coragem. É só na prática que percebemos o quanto estamos seguros em relação aos nossos planos e decisões. As atitudes desafiam a nossa capacidade de conviver com os sacrifícios inerentes a qualquer opção, exercitam a nossa resiliência e nos fazem trabalhar (no limite de nossa capacidade de adaptação) em todas as variáveis, mesmo as que não estavam previstas em nossos planos.
Isso pode até parecer lugar comum. Mas, a cada nova experiência que tenho com pessoas e empresas, verifico a imensa distância que existe, na maioria das vezes, entre a visão (planos e decisões) e a execução (atitudes) dos empreendedores.

Chamo você para essa reflexão, justamente porque, nessa época do ano, somos sugados pelo sensação de que é preciso renovar, realizar planejamentos estratégicos e adotar resoluções diante dessa “nova chance” que a vida está nos dando.

No campo dos negócios, esses sentimentos acabam levando gestores a intermináveis reuniões de planejamentos estratégicos, repletas de apresentações motivacionais, fórmulas mágicas de sucesso e muito choro no final.

Esse tipo de encontro muitas vezes não passa de uma armadilha, que nos afasta da discussão real: o que fizemos de errado, onde a concorrência nos bateu, quais são as nossas deficiências e, principalmente, onde nos faltou a coragem suficiente para assumir os riscos que qualquer execução carrega.

Sendo assim, nesse final de ano, em vez de cair na tentação de apagar o passado e começar a desenhar um futuro de sucesso do zero, analise o que você deixou de fazer no ano que passou e tenha a coragem de admitir seus erros e fraquezas. Lembre-se que, no ano passado, esse era o futuro que você queria para si ou para os seus negócios.

Pegue suas anotações e as de seus colaboradores e, em vez de tratar de planos (que provavelmente não serão executados novamente), diga como será a execução de tudo aquilo que você já sabe tem que ser feito há muito tempo. Calcule as perdas, ganhos e investimentos que terão que ser feitos. Concentre-se na prática, e não na teoria.

2015, dizem as más línguas (e as boas confirmam), não será um ano fácil (assim como o que termina também não foi). Se você ficar parado, sem correr o risco da execução, uma coisa é certa: no ano que vem, provavelmente você estará precisando efetuar mudanças urgentes em seu negócio ou na sua vida – coisas que já deveria ter feito há dois anos. E aí, pode ser tarde demais.

fonte: http://revistapegn.globo.com/Colunistas/Carlos-Miranda/noticia/2014/12/decidir-e-facil-dificil-e-tomar-uma-atitude.html

Sucesso é não dar ouvidos as pessoas tóxicas e suas abobrinhas

Eu leio todos os comentários nos meus textos. E sempre que possível, eu respondo. Acho que não fiz isso uma ou duas vezes porque realmente não dei conta, mas sempre procuro ter feedback. É assim que cresço também.

Eu fico muito feliz que todos os dias tem alguém dizendo que tenho o ajudado na sua jornada de descobertas. Alguns até me contaram que tomaram decisões importantes nas suas vidas profissionais depois que leram as palavras que aqui escrevo. Eu sei que isso é perigoso e me traz muita responsabilidade sobre o que digo. Não sei tudo, mas tudo que eu sei, faço questão de compartilhar com meus leitores.

São inúmeros os recados que…

leia mais em https://www.linkedin.com/pulse/sucesso-%C3%A9-n%C3%A3o-dar-ouvidos-pessoas-t%C3%B3xicas-e-suas-abobrinhas-leal

7 coisas a fazer para ser Imparável

Humanos são seres sociais. Assim, tendemos a nos comparar com outras pessoas especialmente sobre situação social, sucesso ou riqueza, prosperidade. Geralmente, quando vemos que estamos ficando para trás, perdemos a motivação e a confiança.

Não permita que isto aconteça.

Há coisas que você pode fazer para se transformar em forma imparável:

1 – Não pense – apenas tenha discernimento e aja

2 – Não seja motivado por dinheiro ou algo externo

3 – Nunca esteja satisfeito

4 – Seja verdadeiro com você mesmo

5 – Não seja receoso com as consequências de uma falha

6 – Se mantenha aprendendo

7 – Esteja no controle sempre

 

Fonte: http://www.lifehack.org/520610/doing-these-7-things-can-make-you-unstoppable-in-life