Arquivo da tag: geração de valor

Coloque a camisa de força para ler este texto

Quem trabalha com o objetivo de ficar rico geralmente não encontra razões suficientes para permanecer em sua busca quando aparecem as dificuldades, porque, muito antes de chegar lá, já fica desgastado com a turbulenta jornada. Outros acabam perdendo sua essência e negociando seus valores.

O mais comum é alguém acabar se tornando muito rico quando as razões que o levaram a progredir em seu projeto (quando este é bem estruturado, é claro) transcenderam seu próprio e legítimo interesse próprio. Ou seja, quando…

leia mais em http://geracaodevalor.com/blog/coloque-camisa-de-forca-para-ler-este-texto/

Pelicanos

No início do século XX, durante o apogeu da indústria da pesca na Costa Oeste dos EUA, era muito comum ao final do dia, observar muitos pelicanos voando ao redor dos barcos de pesca, afinal, a comida era abundante e de fácil acesso. Gerações inteiras de pelicanos desenvolveram este hábito de fazer uma boquinha no convés das grandes embarcações recheadas de peixes no final da tarde.

No entanto, com o desaquecimento da economia, muitas dessas empresas enfrentaram fortes dificuldades econômicas, levando a falência algumas delas. O número de embarcações diminuiu drasticamente, fazendo com que a abundância outrora encontrada pelos pelicanos da Costa Oeste agora se transformasse num cenário de escassez e por isso, os navios passavam a proteger os seus peixes dos visitantes esfomeados e indesejados.

Por mais de uma década, os pelicanos deixaram de pescar e simplesmente comiam os peixes no convés das grandes embarcações de pesca, mas agora passavam fome, o que gerou uma grande taxa de mortalidade de pelicanos em toda Costa Oeste americana.

Os biólogos, preocupados com este problema, ao identificarem as causas dessa mortalidade, iniciaram uma pesquisa com os pelicanos da Costa Leste, onde a pesca não era uma atividade muito desenvolvida. Lá, perceberam que os pelicanos sabiam pescar, passavam todo o dia em busca de peixes, fazendo mergulhos rasantes na água em busca de comida.

Os biólogos resolveram levar para Costa Oeste uma pequena população de pelicanos da Costa Leste. Ao soltarem esses pelicanos na Costa Oeste, a expectativa era que, ao vê-los pescando no Oceano Pacífico, os pelicanos da Costa Oeste aprendessem a pescar e pudessem assim, perpetuar a sua espécie na região. Depois de muitas mortes de pelicanos, experiência deu certo e os pelicanos aprenderam a pescar e não dependiam mais dos peixes dos navios.

Moral:

1. Nem tudo que é fácil é o melhor;

2. Não dependa de ninguém porque um dia pode faltar;

3. Não dependa do governo porque um dia ele pode entrar numa grande crise;

4. Governo que mantém as pessoas dependentes não está bem intencionado. Esta é a maneira mais fácil de ter votos em troca;

5. É impossível um Governo manter toda uma população com base em processos assistencialistas por muito tempo. No dia da crise, e ela sempre acontece porque é cíclico, não haverá dinheiro para cumprir os compromissos e as dificuldades serão enormes. Quando isso acontece, não adianta protestar pois não haverá recursos para suprir`as necessidades de todos.

6. Todos são capazes de pescar, desde que dependam disso, estejam treinados e estimulados.

7. A condição para viver uma vida pescando o seu próprio peixe, sem que se espere algo vindo de terceiros, é apreciar muito mais a liberdade do que a facilidade.

8. A melhor forma de controlar uma população é fazê-la dependente, tirando dela o seu anseio por liberdade para tomar iniciativas, correr riscos e sonhar com algo melhor.

9. A maior igualdade não é financeira, pois isso pode variar a depender de uma maior ou menor dedicação que cada indivíduo teve durante o tempo que esteve pescando no dia. Quanto maior a dedicação e a técnica desenvolvida, mais peixes serão pescados. A maior igualdade numa sociedade deve ser em seus direitos fundamentais. Por exemplo, é totalmente justo que um deputado preso seja hospitalizado porque esteja passando mal, mas definitivamente não é justo que as outros presos sejam ignorados, morrendo de tuberculose e pneumonia dentro dos presídios Brasil afora. Esses fatos são um flagrante de como não existe igualdade no Brasil.

10. Empreendedorismo é para todos. Todos são capazes de pescar. Empreendedorismo é democrático e meritocrático. Quanto mais pessoas empreenderem, mais os salários dos que optaram em ter um emprego vão subir, porque por lógica, a oferta de profissionais vai diminuir, aumentando o seu valor. Quanto mais pessoas empreenderem, mais empregos e impostos serão gerados, o que sustenta a máquina pública e o desenvolvimento do País. Um País empreendedor é um País que sabe pescar.

Alguns podem perguntar: “Mas o que acontece se todos abrirem uma empresa, quem vai trabalhar?” Estatisticamente, isso jamais vai acontecer, pois assim como os pelicanos da Costa Oeste, muitos já estão acostumados a comerem o peixe no convés. O melhor é que para ser um empreendedor não é necessário ter uma empresa. Afinal, tá cheio de empresário miserável e medíocre, da mesma forma que frequentemente encontramos alguns empregados prósperos e empreendedores.

fonte: facebook.com/canalgeracaodevalor

Pedrada por Flávio Augusto, GV

O fato do Governo não ser eficiente, que ele não colabore com o ambiente de geração de novos negócios por conta de suas interferências burocráticas e insista na cobrança de altos impostos em cascata, o que fez o Brasil amargar a 130ª posição num ranking recentemente divulgado pelo Banco Mundial que relacionou os Países com os ambientes mais favoráveis paranegócios, não impede de você aproveitar o extraordinário potencial do mercado brasileiro para empreender.

O bom disso tudo é que você não depende deles e nem de seu emprego, seja ele público ou privado. Isso pode parecer estranho pra você que foi treinado para valorizar um emprego principalmente se ele for público, mas é isso mesmo. Você não precisa de seu emprego.

Fico imaginando se a metade de nossos queridos professores pedisse demissão porque resolveram empreender, criando projetos como, o desenvolvimento de materiais didáticos, aulas particulares pelo Skype, APPs educacionais, escolas pré-escolares de bairro, franquias de escolas de idiomas, dentre muitas outras possibilidades. Sabe o que aconteceria? O Governo teria que aumentar os salários, porque teríamos uma grande falta de professores no mercado e pela lei da oferta e da procura, os salários subiriam.

Como já foi dito aqui, o valor da remuneração infelizmente não está relacionado a importância do profissional, mas sim a sua raridade. Um exemplo prático é o caso de algumas babás na cidade de SP que chegam a ganhar cerca de 4.000 reais/mês, além de outros benefícios, como acompanharem as famílias para as quais trabalham em viagens internacionais com tudo pago. Tudo isso porque de um tempo pra cá se tornou muito difícil contratar este tipo de profissional.

Infelizmente, muitos tem medo de empreender, ficam agarrados ao pouco garantido com o medo de mudar. Vivemos numa sociedade dirigida pelo medo e não pelo sonho de se realizar. Vivemos uma epidemia do pânico da mudança.

Falta educação empreendedora, mais auto-confiança, auto-estima e a consciência de que existe um mundo além do emprego e que não precisa ser um extra-terrestre pra ser o seu próprio patrão. Acima de tudo, falta ambição sadia, o sonho de ser bem sucedido. Tudo isso foi substituído pela dependência estatal e a busca pela estabilidade. Que triste!

Eu nunca tive uma carteira assinada e ensino para os meus filhos esses conceitos, desejando que eles nunca tenham um emprego na vida. É claro que eles são privilegiados, mas eu não fui um privilegiado e sempre pensei assim. Talvez você também não seja um privilegiado, o que prova que empreender não é um privilégio de uma minoria, mas sim uma decisão dos que não se conformam com a realidade que essa sociedade medíocre oferece.

Ser empreendedor não é um dom, é uma questão de preparo, treinamento e mentalidade. A falta de preparo existe porque o sistema educacional treina os seus alunos para serem empregados, desenvolvendo uma mentalidade industrial. É possível você treinado para ser um empreendedor, a pensar como um empreendedor e a olhar para o mundo com mais autonomia.

Há dois anos, eu criei o GV para lhe desafiar a pensar fora da caixa e a não seguir mais a boiada, contrariando as estatísticas. Se aconteceu comigo, nada e nem ninguém me convence que não pode acontecer com você também. Muitos me perguntam: “mas se todos empreenderem, quem é que vai trabalhar nas empresas?” Minha resposta é: estatisticamente, eu escrevo para todos, mas apenas uma pequena minoria vai assimilar e ter a coragem de colocar tudo isso em prática.

De minha parte, se apenas um louco for tocado e inspirado a mudar a sua realidade, eu já me sentirei muito mais do que recompensado.

Breve vou divulgar como o GV vai investir R$1.500.000,00 (Um milhão e meio de reais) nos melhores projetos ou em negócios já maduros criados por vocês, além de investir em bolsas de estudos para os que desejam estudar no exterior.

Fique ligado!

fonte: facebook.com/canalgeravaodevalor

Qualificações fundamentais

Independentemente de qual seja a sua área de atuação profissional, as qualificações abaixo são FUNDAMENTAIS e lhe colocam em outra categoria dentro do mercado:

1. POSTURA – Olhe nos olhos, aperte a mão com firmeza na hora de cumprimentar, saiba ouvir, tire o ovo da boca na hora de falar, tenha humildade para aprender, respeite as diferenças entre seus pares, respeite hierarquia, seja positivo diante das adversidades, não se envolva em fofoca, evite relacionamentos amorosos de ocasião com colegas de trabalho, seja verdadeiro, comprometido, controle as suas emoções, saiba lidar com frustrações, não desista de suas metas no meio do caminho, tenha foco, lidere ou seja bem liderado, persiga os resultados para o seu plano de carreira, são algumas dicas para melhorar a sua postura. Vale pra vida…

2. FALAR EM PÚBLICO – Falar em público é uma ferramenta de trabalho e diferencial para quem deseja liderar grandes equipes. Treine, enfrente o medo, estude técnicas para falar em público, exercite, seja voluntário para apresentações e não fuja demonstrando fraqueza e covardia diante de uma oportunidade de encarar uma plateia.

3. ESCREVA BEM – Uma boa redação também é ferramenta de trabalho para profissionais e empreendedores que crescem e se destacam. Além de transmitir uma boa imagem, ou pelo menos não passar uma imagem negativa com textos pobres e repletos de erros básicos, a aplicação correta da gramática e análises bem feitas no seu texto será sempre um grande diferencial para a sua carreira. Compre uma gramática e estude, faça redações para treinar todos os dias, contrate um profissional para corrigir e aprimorar o seu texto e coloque em prática. Não se acomode ou conte apenas com os textinhos que você fazia na faculdade…

4. FALE INGLÊS E ESPANHOL – Falar espanhol é muito fácil e qualquer pessoa pode aprender sozinho. Compre livros de espanhol, estude a gramática e assista a vídeos em espanhol. É muito simples aprender esta língua que pode ser muito útil para negócios no MERCOSUL. Falar inglês não é diferencial é obrigação e quem não fala está se conformando ficar numa categoria abaixo. Isso porque o mundo fala inglês, porque a língua foi adotada como o idioma comercial. Invista nisso como prioridade e, além dos benefícios profissionais, você terá acesso a muita informação valiosa na internet, vai ouvir músicas e entender o que canta, poderá viajar, conhecer pessoas e desfrutar muito mais de seus passeios no exterior.

Infelizmente, a maioria esmagadora sai de anos sentados no banquinho da Escola e da Universidade sem dominar esses 4 elementos. Seja como empreendedor, executivo, profissional de saúde, autônomo, político, sacerdote, artista ou atleta, as recomendações acima serão sempre de grande valor para a sua carreira, negócios e acima de tudo para a sua vida.

fonte: http://www.facebook.com/canalgeracaodevalor

UM CONHECIMENTO QUE A MAIORIA DESCONHECE, POUCOS DOMINAM E QUE QUANDO OUVEM, ACHAM QUE É ÓBVIO

Motivação não é animação, alegria e entusiasmo.

MOTIVAÇÃO significa MOTIVO para AÇÃO.

Assim podemos afirmar que alguém pode estar MOTIVADO, ou seja, com MOTIVOS para AGIR, estando com raiva, alegre, compenetrado ou até triste.

Ao tomar uma decisão de fazer algo, uma de suas motivações, por exemplo, pode ser provar para alguém que duvidou de você, ou ser ajudar sua família, ou simplesmente para conquistar a sua independência financeira. Qualquer motivo que lhe impulsione a agir pode ser considerado uma MOTIVAÇÃO.

De forma geral, eu classificaria as motivações humanas em dois grupos:

1. TER PRAZER – A busca pelo prazer, isso inclui o amor, sexo, conquistas financeiras, reconhecimento, ou seja, tudo que produz prazer. Esses elementos são agentes motivadores, são motores para alguém agir. Em busca desses elementos o indivíduo se esforça mais, muitas vezes paga um preço altíssimo mas sem reclamar, movido por alcançar metas que lhe dêem prazer. Alguém apaixonado, por exemplo, não mede esforços para encontrar a pessoa amada. De onde vem essa motivação? Pelo prazer do encontro. Este prazer é um grande motivo para ação (motivação).

O CONFORMISMO é a antítese deste motor motivacional que é TER PRAZER. Ele age assim: “isso é muita areia pro meu caminhão”, “cansei de me frustrar sonhando com isso”, “minha mãe tem razão, eu sou muito sonhador. Deixa eu aterrizar”. Uma vez que o vírus do conformismo entre em cena, os motivos para agir (MOTIVAÇÃO) começam a perder a sua força gradativamente, transformando-o em alguém que não tem mais a mesma vontade e a determinação de superar obstáculos que tinha antes. Em casos assim, a motivação transforma-se em desânimo (DESÂNIMO = sem ânimo, ou seja, sem VIDA).

2. NÃO SOFRER – Ninguém gosta de sofrer. A ameaça de um possível sofrimento, desperta em nós uma força para evitarmos passarmos por ele. Isso representa um forte motivo para ação, uma forte fonte de motivação: NÃO SOFRER. Por exemplo, quem já correu de um cachorro feroz deve lembrar que quase bateu o recorde de Usian Bolt (rss), deve lembrar que saltou muros e obstáculos com uma performance diferente. Tudo isso MOTIVADO a não levar algumas mordidas, ou seja, não sofrer.

O CONFORMISMO também é a antítese deste motor motivacional que é NÃO SOFRER. Ele age assim:”eu nasci assim, vou viver assim, vou morrer assim, Gabriela”. Em outras palavras, para não ficar frustrado, o indivíduo simplesmente aceita determinadas condições inaceitáveis que com o passar do tempo ele acaba se acostumando com elas, e em seguida, ele as aceita, convencendo-se que nada pode se fazer para mudar. Uma espécie de negação, carma ou um castigo dos céus. Em casos assim, a motivação transforma-se em desânimo (DESÂNIMO = sem ânimo, ou seja, sem VIDA).

Quais são os seus motivos para agir?
O que pode lhe fazer despertar de manhã com ânimo (vida), garra e determinação para lutar?

Esses motivos devem ser lembrados diariamente, devem estar escritos num papel e colados no seu espelho para todos os dias pela manhã vc seja motivado por eles.

Pare um pouco neste fim de semana, reflita, organize suas ideias e faça essa lista de motivos. Nada terá um poder maior de lhe impulsionar em busca de realizar os seus projetos de vida.

fonte: canal gv em facebook.com/canalgeracaodevalor

Não leia, se gosta apenas de textos bonitinhos

AVISO! QUEM GOSTA APENAS DE TEXTOS BONITINHOS NÃO VAI GOSTAR DESTE POST.

No mesmo momento em que vc desiste de seus projetos somente por causa das dificuldades encontradas no meio do caminho, vc também está desistindo de proporcionar uma melhor educação para seus filhos, de seu carro novo, de uma viagem inesquecível, de mais acesso a oportunidades para sua família e dentre outras coisas, de gera

r empregos para pessoas que vc ainda nem conhece. Neste momento, vc está desistindo de si próprio.Como posso afirmar isso? Simples. Em minha trajetória nos últimos 20 anos, tive vontade de desistir dezenas de vezes. Se tivesse desistido, não teria moral e nem autoridade pra escrever nada pra vc aqui no GV. Aliás, o GV nem existiria. Talvez eu tivesse uma página de piadas e quem sabe uma outra só pra reclamar do sistema como se ele fosse culpado de meus fracassos.Se eu tivesse desistido como infelizmente MUITOS fazem, eu teria perdido o que eu sequer teria condição de imaginar que perderia: A minha própria identidade. Isso mesmo! Eu teria me tornado uma outra pessoa bem diferente daquela que vc acompanha todos os dias na página.

Isso significa que nossas escolhas diárias nos transformam em quem nós sonhamos ser ou nos transformam em nosso plano B, C, D, E… Z.

Pena que pouquíssimas pessoas pensam nisso na hora da pressão. Só pensam que tá doendo e choram. Só pensam em fugir. Nada mais.

Seja flexivel sem perder a raiz

Seja flexível, mas não abra mão de cumprir os seus compromissos;

Seja flexível, mas não relativize o absoluto para amenizar as suas falhas;

Seja flexível, mas não perca o foco;

Seja flexível e até mude de idéia, mas não se venda, deixando os seus valores de lado;

Seja flexível, mas não abandone a sua identidade para ser aceito;Em outras palavras, seja flexível sempre, mas seja radical.Flexível, porém radical? Flexível não seria o oposto de radical? Seria isso possível?A palavra radical geralmente é empregada ou compreendida pela maioria das pessoas como um defeito, um fanatismo ou até mesmo como um comportamento irracional.

Mas a palavra “radical” vem do latin: radix, -icis, raiz + -al. Ou seja, o seu significado está relacionado a “raiz”. O fraco, a famosa Maria vai com as outras, é aquele indivíduo que não tem raiz e que diante da pressão, logo desiste de sua posição. Numa hora ele bate no peito com a maior convicção do mundo e no outro instante, aquela certeza inabalável se transforma num amontoado de justificativas.

Todas as pessoas vitoriosas tem raízes profundas a respeito de seus objetivos e aonde querem chegar, ou seja, são radicais. Não negociam os seus valores e são capazes de lutar por seus ideais e em alguns casos, capazes de morrer por eles. A história é repleta de casos assim, como por exemplo Tiradentes, Willian Wallace, Joana d’Arc, dentre muitos outros… A convicção desses homens e mulheres inspiraram multidões e suas raízes os fizeram permanecer fortes e inabaláveis quando pressionados. Seus exemplos falam alto e de forma eloquente até os dias de hoje.

Falarmos de raiz, valores ou convicções pelas quais fôssemos capazes de dedicarmos a nossa vida nos dias de hoje, infelizmente está caindo em desuso, pois vivemos num tempo em que ter personalidade ou ser original tornou-se objeto de desejo perseguido por muitos jovens em busca de autoafirmação e em muitos casos, sinônimo de uma originalidade barata, movida a rebeldia pra estampar capa de CD de artista que foi tão revolucionário que morreu de overdose, deixando todo os seus seguidores falando sozinho. O tipo de originalidade e de raiz que estou falando não faz parte das modinhas. Falo de raízes presentes nas biografias dos maiores pensadores e revolucionários da história da humanidade.

O mundo que conhecemos foi construído por esses idealistas radicais e é habitado por muitos que, infelizmente, flexibilizaram os seus valores e por isso passam pela vida sem construir algo significativo para as próximas gerações.

Por isso, seja flexível, mas não abra mão de suas raízes, lute por seus ideais, ainda que isso lhe custe nadar contra a correnteza e seguir na direção contrária da boiada. Seja radical, chegue muito mais longe e deixe um legado para humanidade.

EXCELENTE SEMANA A TODOS!

fonte: facebook.com/canalgeracaodevalor